Minha primeira trail run: 30Km logo de cara!

November 19, 2016

 

Ainda que frio e com chuva, no primeiro km, tudo ótimo. Afinal de contas eu estava lá para correr minha primeira trail run e, além disso, cumprir a maior distância que já fiz até hoje. 

 

No km 5, finalmente aquecida, percebi que nem vi o tempo passar. Provavelmente porque estava super ocupada desviando das pedras, galhos e poças. Ou, é claro, cuidando pra não perder o tênis ao afundar o pé na lama every now and then...

 

Lá pelo km 10, lembrei que até o mês passado não corria mais que isso nunca. 

Aos 15, Bas tentou me encorajar ao anunciar que já estávamos na metade. Não pude evitar e, em pensamento, corrigi para "ainda estamos na metade". 

Não mandei ele à merda por dois motivos: amo esse cara e, principalmente, porque precisava economizar energia. 

 

Alem disso, neste trecho do percuso eu me perguntava repetitivamente por que raios eu optara pelos 30, uma vez que havia a opção de correr "apenas" 15 também.

Ainda que com dores por todo o corpo e já com indícios de bolhas

 

no pé, eu me distraía com as belezas do lugar. Já falei pra vocês o quanto eu amo este país?

 

Quando dei por mim, estávamos no km 21. Meia maratona! 

Mas e daí? Quem precisa disso? Puta merda! O que é que eu fui inventar agora? Porra! Como eu sou idiota!!! - era o que passava pela minha cabeça.

A partir dos 24, nem pensar em conseguia. Tudo, absolutamente tudo, doía: da ponta dos dedos ao fio de cabelo. 

 

Tive que andar um pouco e me odiei por isso. O fato é que eu simplesmente estava no meu limite. Ah! E num novo conceito de limite, aliás...

Mesmo quando ainda tinha forças, Bas se negava em me deixar para trás e insistia em me fazer acreditar que eu era capaz de seguir adiante. 


Não que tivesse muita opção: afinal naquele ponto voltar tudo era mais longe que terminar!!!

O km 29 finalmente chegou. Foram, sem dúvida alguma, os 5km mais difíceis de toda a minha vida. Minhas pernas pesavam, pelo menos, 1 tonelada. 

 

Dali para o final, eu só pensava em ir para casa e nunca mais voltar. Quando cruzamos a linha de chegada correndo de mãos dadas, no entanto, eu queria 2 coisas: sentar por uns minutos e começar tudo de novo!!!

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Recent Posts
Please reload

Archive
Please reload

Search By Tags